28.7.06

 
A REFORMA DO HOMENAGEADO PREFEITO
A Jornalada caseira tem andado entretida a falar da reforma do Poeta Manel Triste, no entanto, desta ninguém falou: o e-leitor sabe que o nosso homenageado Prefeito da 8 de Maio recebe uma rica subvenção vitalícia mensal, desde 2005. São mais de 20 000 oreos por ano.

Comments:
É necessário provar a afirmação. Não acredito até ser mostrada prova. Mais, se for verdade, seguramente que o perfeito só aufere 1/3 do vencimento da CMC
 
OH AMIGO DAS 16.11,OLHE QUE É VERDADE. VEM EM D.R. E TUDO...E JÁ FOI HÁ ALGUM TEMPO.
 
E o perfeito recebe em bolachas? com ou sem cobertura?
 
porque será que não me admiro?...
 
é o centrão é o centrão.
se queres vida boa e sem problemas ...vai pró centrão vai pró centrão.
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada. Cabral, como gosta de ser apelidado, não fecha ainda a porta à permanência na Académica realçando que «estão a existir reuniões» entre as partes para se chegar a um acordo.
«A minha vontade é ficar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada. Cabral, como gosta de ser apelidado, não fecha ainda a porta à permanência na Académica realçando que «estão a existir reuniões» entre as partes para se chegar a um acordo.
«A minha vontade é ficar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada.
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada. Cabral, como gosta de ser apelidado, não fecha ainda a porta à permanência na Académica realçando que «estão a existir reuniões» entre as partes para se chegar a um acordo.
«A minha vontade é ficar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada. Cabral, como gosta de ser apelidado, não fecha ainda a porta à permanência na Académica realçando que «estão a existir reuniões» entre as partes para se chegar a um acordo.
«A minha vontade é ficar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada. Cabral, como gosta de ser apelidado, não fecha ainda a porta à permanência na Académica realçando que «estão a existir reuniões» entre as partes para se chegar a um acordo.
«A minha vontade é ficar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada.ar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano

dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
Sabado, 29 de Julho 2006





Divergências financeiras afastam Cabral
Estava tudo acordado mas em 48 horas Fabiano Cabral abandonou o plantel da Académica Na base desta decisão estarão divergências financeiras entre Francisco Dambrós e José Eduardo Simões

Segundo o jogador a saída prematura da Académica – realizou quatro treinos e 45 minutos do jogo com o Leixões – deveu-se a «um desentendimento de questões financeiras» entre o seu agente, Francis-
co Dambrós, e o presidente da Académica, José Eduardo Simões.
Fabiano Cabral chegou segunda-feira ao estágio da Briosa, em Quiaios, e treinou de seguida. Antes do apronto vespertino falou com os jornalista onde frisou que tinha um acordo «para as próximas duas temporadas». Porém, após quatro treinos e meia parte de um jogo, o atleta recebeu ordem para abandonar o local de estágio e hospedou-se numa unidade hoteleira na cidade do Mondego.
Contactado pelo Diário de Coimbra, o médio defensivo afirmou «não saber o que se passou», argumentando que «estava tudo resolvido» aquando da sua chegada. Cabral, como gosta de ser apelidado, não fecha ainda a porta à permanência na Académica realçando que «estão a existir reuniões» entre as partes para se chegar a um acordo.
«A minha vontade é ficar, porque já estava bem ambientado no grupo, mas agora vou permanecer em Coimbra até ser tomada uma decisão», avançou o brasileiro, acreditando que ainda pode ficar na Briosa.
Fonte próxima da direcção estudantil confirmou a ruptura entre as partes por divergências financeiras, não deixando, contudo, transparecer a ideia de existir a possibilidade de o atleta regressar ao grupo do trabalho.

Mais dois jogadores

Sensivelmente, a quatro semanas do início do campeonato, Manuel Machado espera mais dois reforços, um ponta-de-lança e um médio. A saída de Cabral veio realçar essa vontade, podendo o atleta escolhido chegar do mercado estrangeiro. No entanto, o interesse em Bruno Amaro, jogador do Penafiel, poderá não estar esquecido e o facto de as duas direcções hoje se encontrarem, e a Briosa necessitar de um médio dessas características, pode trazer novidades.
O técnico estudantil também não esconde esse desejo, uma vez que em declarações ao sítio oficial do clube afirma que a equipa está «a tentar criar uma melhor comunicação entre os elementos que já estavam no plantel, os que chegaram, que são muitos, e os que ainda faltam, eventualmente, chegar».





Ricardo Busano
 
é pá essa repetição parece o lápis azul da censura.
 
Amigo do dia 28/7/06 e das 16:11 :

não recebe só 1/3. Recebe as duas pensões pois pediu a aposentaº
ao antes de entrar em vigior a lei que obriga a esciolher 1/3 da reforma ou 1/3 do vencimento
 
e viva o 25 de abril
 
Também é anti-fachista como o pai?!
 
e diziam mal do Machado...
 
quem é o pai do machado?
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?